#100dias – 06 – Fogo

Postado por em jan 26, 2014 no 100 dias - Plenitude da Unção, Blog

#100dias – 06 – Fogo

#100DiasDeJejumEOração

DIA 6 (26.01) – NOMES E SÍMBOLOS DO ESPÍRITO SANTO – PARTE III

O ESPÍRITO SANTO COMO FOGO

A Bíblia descreve a Deus como “um fogo consumidor” (Hebreus 12:29), por isso, não é surpreendente que o fogo apareça muitas vezes como um símbolo da Sua presença. Os exemplos incluem a sarça ardente (Êxodo 3:2), a glória Shekinah (Êxodo 14:19; Números 9:14-15), e a visão de Ezequiel (Ezequiel 1:4). O fogo foi muitas vezes um instrumento do julgamento de Deus (Números 11:1, 3; 2 Reis 1:10, 12) e um sinal do seu poder (Juízes 13:20; 1 Reis 18:38).

Fogo é uma maravilhosa imagem da obra do Espírito Santo. João Batista profetizou que Jesus seria o que “vos batizará no Espírito Santo e em fogo” (Mateus 3:11). Quando o Espírito Santo desceu sobre a Igreja que nascia, no Dia de Pentecoste, para habitá-la e equipá-la a cumprir sua missão, escolheu manifestar-se como “línguas de fogo” pousando sobre cada um dos discípulos. Naquele momento, “todos eles foram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que falassem” (Atos 2:3-4).

A igreja do Novo Testamento estava sendo revestida de poder a fim de partir na operação dos dons do Espírito Santo, em sinais e prodígios; para tomar o reino que Adão, por traição, entregou a Satanás, e estabelecer o reino do SENHOR. Quando findou o domínio de Adão no jardim do Éden, a evidência física foi “o refulgir de uma espada que se revolvia, para guardar o caminho da árvore da vida” (Gênesis 3:24). Agora o fogo reaparece, não para retê-los, mas para enviá-los como ministros labaredas de fogo.

Quando os ministros de Deus são incendiados com o fogo do zelo, autoridade e poder, nada conseguirá detê-los. Quando Elias enfrentou as forças satânicas dos falsos profetas de Baal, Deus enviou fogo do céu para provar que Ele era o verdadeiro Deus e Elias seu profeta. “Então, caiu fogo de Yahweh, e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e a terra, e ainda lambeu a água que estava no rego” (1Reis. 18:38).

Várias são as manifestações do Espírito comparadas ao fogo. Destacamos:
O ESPÍRITO TRAZ A PRESENÇA DE DEUS, SUA PAIXÃO E SUA PUREZA. O Espírito Santo é a presença de Deus que habita no coração do crente (Romanos 8:9). No Antigo Testamento, Deus mostrou Sua presença aos Israelitas cobrindo o tabernáculo com fogo (Números 9:15). Esta presença ardente proveu luz e direção para o povo (Números 9:17-23). No Novo Testamento, Deus dirige e conforta Seus filhos com Seu Espírito que habita em seu corpo – o “tabernáculo” e “templo do Deus vivo” (2 Coríntios 5:1; Mateus 6:16).

O ESPÍRITO SANTO GERA A PAIXÃO DE DEUS EM NOSSOS CORAÇÕES. Depois que os discípulos, a caminho de Emaús, falaram com o Cristo ressurreto, disseram: “Porventura não ardia em nós o nosso coração…” (Lucas 24:32). Depois que os Apóstolos receberam o Espírito Santo no dia de Pentecostes, foram tomados por uma incontida paixão que perdurou por toda a vida. Essa paixão os colocou em movimento na pregação do Evangelho, até ao ponto de morrerem por ela (Atos 4:31).

O ESPÍRITO SANTO PRODUZ A PUREZA DE DEUS EM NOSSAS VIDAS. Seu propósito é purificar-nos (Tito 2:14). E o Espírito é o agente da nossa santificação (1 Coríntios 6:11; 2 Tessalonicenses 2:13; 1 Pedro 1:2). Como o ourives utiliza o fogo para remover as impurezas da prata ou do ouro, o Espírito remove o nosso pecado e nos refina em Seu fogo purificador (Salmo 66:10; Provérbios 17:3). O fogo purifica e aperfeiçoa.

O FOGO DO ESPÍRITO SANTO SÓ VIRÁ SOBRE UMA VIDA QUE É TOTALMENTE CONSAGRADA E APRESENTADA COMO SACRIFÍCIO A ELE. Isto é evidente no sacrifício feito por Abraão. Quando ele o colocou diante do Senhor, enxotou as aves de rapina até que o fogo de Deus desceu e consumiu o sacrifício (Gênesis 15:11).

A atitude de Abraão tomar fogo em suas mãos, a lenha e seu filho ao monte Moriá, expressava o propósito de fazer um sacrifício completo a Deus (Gênesis 22:6). Assim também, quando o fogo desceu no Pentecostes “pousou sobre cada um deles”, era evidência de que cada pessoa no cenáculo tinha oferecido a vida em completo sacrifício ao Senhor (Romanos 12:1).

Somente no livro de Levítico há mais de 70 referências a oferta feita por fogo ao Senhor. O altar do tabernáculo era inoperante sem fogo. O sangue poderia ser derramado, mas o fogo deveria consumi-lo. O incenso poderia ser oferecido, mas o fogo deveria consumi-lo antes que fosse aceito. O sangue do Cordeiro deveria ser aplicado aos umbrais das portas, mas o Cordeiro deveria ser “assado ao fogo” e comido.

Redamo-nos, por completo, e deixemo-nos ser possuídos pelo Santo Espírito, recebendo um verdadeiro batismo do Seu fogo purificador e santificador.

ORAÇÃO

Amado Espírito Santo, graças por Tua presença em mim, que me transformou em Santuário. Estende o Teu fogo sobre mim e incendeia o meu coração. Que o fogo da paixão por Deus arda de contínuo em meu coração. Como metal precioso se submete às mãos do oleiro a fim de passar pelo fogo purificador, eu me submeto a Ti e ao Teu fogo que expõe e remove as escórias da minha vida. Purifica-me, como a prata e o ouro até que eu possa oferecer uma adoração e serviço em verdadeira pureza e santidade.