#100dias – 07 – Como uma pomba

#100dias – 07 – Como uma pomba

Postado por em jan 27, 2014 no 100 dias - Plenitude da Unção, Blog

#100dias – 07 – Como uma pomba

#100DiasDeJejumEOração

DIA 7 (27.01) – NOMES E SÍMBOLOS DO ESPÍRITO SANTO – PARTE IV

O ESPÍRITO SANTO COMO POMBA

A pomba é o terceiro símbolo do Espírito Santo que queremos considerar. Por que Deus escolheu representar seu Espírito com uma pomba? Bem, em teologia bíblica muitas vezes consideramos um conceito conhecido como a lei da primeira menção. Ela nos ensina que, quando uma pessoa, animal, cor, metal ou número é mencionado pela primeira vez na Escritura, muitas vezes define o tema daquele determinado item em toda a Escritura.

A primeira menção à pomba na Bíblia, é em Gênesis 8:8, no relato do dilúvio (Gênesis 6-8). Aplicando a lei da primeira menção, podemos descortinar muitas revelações sobre o Espírito Santo e o Seu ministério a nós discípulos de Cristo.

Quando a terra tinha sido coberta por água por algum tempo, Noé queria verificar se já havia terra seca em algum lugar. Então soltou uma pomba, que logo retornou. Depois de alguns dias soltou-a novamente e ela regressou com um ramo de oliveira no seu bico (Gênesis 8:11). Desde então, o ramo de oliveira tem sido um símbolo da paz. Simbolicamente, a história da pomba diz-nos que Deus declarou paz com os homens depois do dilúvio, quando a terra foi purificada de sua maldade.

A pomba representa o Espírito levando a boa nova da reconciliação com Deus. Obviamente, este foi somente um sentido temporal, porque a verdadeira reconciliação espiritual com Deus só vem através de Jesus Cristo. Mas é significativo que o Espírito Santo foi retratado como uma pomba no batismo de Jesus, simbolizando mais uma vez paz com Deus.

O ramo de oliveira, trazido pela pomba, lembra-nos ainda que o azeite de oliveira se tornou sagrado para o ministério sacerdotal. A primeira prensagem das azeitonas extraía o óleo usado no templo para acender a Menorah. Também era usado no cerimonial da unção dos reis, sacerdotes e profetas (Êxodo 30:25,31). A folha de oliveira no bico da pomba fala-nos que no meio das crises e tempestades da vida, o Espírito Santo nos traz um ramo de oliveira, hoje símbolo universal da paz.

Todos os quatro Evangelhos referem-se ao batismo de Jesus por João no rio Jordão (Mateus 3:16; Marcos 1:10; Lucas 3:22; João 1:32) e a descida do Espírito sobre Ele, em forma de pomba. Lucas registra: “E o Espírito Santo desceu sobre Ele em forma corpórea, como pomba”. Porque Ele é espírito, não nos é visível. Ali, porém, Ele se manifestou em uma verdadeira aparência visível. Certamente todas as pessoas que estavam ali junto ao Jordão no momento, viram o que lhes pareceu uma pomba. A pomba é um símbolo de pureza e inofensividade (Mateus 10:16), e a forma de pomba foi assumida nesta ocasião para indicar que o Espírito que revestia Jesus era de puro, inocente, inofensivo.

Perry Stone destaca em um de seus artigos: “Creio que uma das razões pelas quais o Espírito Santo assumiu a forma de uma pomba é porque ela tem características semelhantes às dEle. As pombas são geralmente de cor branca, e o branco na Escritura representa pureza e retidão (Apocalipse 19:8). A pomba manifesta seu afeto, acariciando seus filhotes e arrulhando em um tom suave.

Espiritualmente, o Espírito Santo leva os crentes, a se cuidarem e amarem uns aos outros e, até mesmo, aos que estão perdidos. A pomba é uma doce criatura e nunca retalia seus inimigos, enquanto aos crentes é dito que demos a outra face e oremos pelos nossos inimigos e aqueles que nos ultrajaram (Mateus 5:39-44), sem nunca revidar. Quando os filhotes de uma pomba são atacados, ela não ataca, mas em vez disso gritar em desespero. Este conceito também é visto nas palavras de Romanos 8, onde Paulo escreveu que quando um crente não sabe como orar, o Espírito Santo irá interceder por ele com gemidos inexprimíveis (v. 26-28).

Outra semelhança interessante entre uma pomba e o Espírito Santo é que ela se assustada facilmente com ruídos estranhos. Diz-se que uma pomba retorna ao mesmo local duas vezes ao ouvir um barulho estranho, mas não voltará terceira vez. Da mesma forma, Deus disse a Noé: “Meu Espírito não contenderá com o homem para sempre” (Gênesis 6:3). O Espírito Santo pode ser aborrecido, entristecido e até blasfemado (Efésios 4:30; Marcos 3:29). Mas quando Ele é propositadamente ofendido, Ele pode acabar por afastar-se de uma pessoa, como fez com o Rei Saul (1 Samuel 16:14).

É interessante notar que quando Noé liberou a pomba pela segunda vez ela voltou com a evidência de que as águas do julgamento já haviam baixado. Somente, então, encontraria um lugar para descansar em paz. A pomba, símbolo de paz, pousa sobre Jesus, o Príncipe da Paz. Mas Ele só pôde vir à Igreja e encontrar um lugar para repousar, depois que Jesus tomou sobre Si o julgamento do nosso pecado. Depois que ofereceu sacrifícios a Deus, veio a ressurreição e a Pomba pousou sobre a Igreja em Pentecostes. Como a pomba de Noé não mais retornou à arca, uma vez que encontrou lugar de repouso, o Espírito Santo não voltou para o céu, depois que desceu em Pentecoste. Ele permanecerá na Igreja até o seu arrebatamento para as bodas do Cordeiro.

A vinda do Espírito Santo em Pentecoste é evidência de que Jesus estava vivo na presença do Pai e a missão havia sido consumada. E aqui está o Espírito junto à Igreja, de quem Jesus diz: “Porém uma é a minha pomba amada e sem mácula. Ela é a filha favorita de sua mãe, a predileta daquela que a gerou” (Cantares 6:9).

ORAÇÃO

Vem, Espírito, encontra pouso permanente em minha vida. Ensina-me o caminho da pureza, da mansidão e da justiça. Quero ser símbolo da paz com todos e comigo, enquanto desfruto a paz com Deus que geras em meu coração. Reveste-me de sensibilidade. Ensina-me a ser suave, amoroso e nunca revidar ofensas. Gera em mim as marcas de tua natureza, tão claramente exibidas na vida de Jesus.