#100dias – 35 – Habitando em nós

#100dias – 35 – Habitando em nós

Postado por em fev 28, 2014 no 100 dias - Plenitude da Unção, Blog

#100dias – 35 – Habitando em nós

#100DiasDeJejumEOração

DIA 35 (24.02) – A OBRA DO ESPÍRITO SANTO NA REDENÇÃO (3)

HABITANDO, TRANFORMANDO, ENCHENDO E CONSUZINDO EM VITÓRIA
O ESPÍRITO HABITANDO NO CRENTE

Quando nos apercebemos de que estamos perdidos, e precisamos de redenção, o Espírito Santo nos leva ao arrependimento e à salvação. Em seguida, Ele passa a residir em nossos corpos, porque agora temos a justiça de Cristo. Somos “nascidos de novo” do Espírito (João 3:3,6,8). Nossos corpos são agora o templo de Deus, porque o Espírito Santo habita em nós: “Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?” (I Coríntios 3:16).

“Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? (I Coríntios 3:16).
Agora, com Deus habitando em nossos corpos terrestres, temos o poder do Espírito Santo e já não precisamos confiar em nosso próprio poder. Podemos vencer a carne, por causa do Espírito Santo que habita em nós.
“Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus. Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele” (Romanos 8:8 e 9)

Sem o precioso Espírito Santo habitando em nós, estamos fora de Cristo, não temos Sua redenção, temos apenas nossas obras. Com o Espírito, Deus nos dá a capacidade de ter nossas vidas inteiramente transformadas. Eis a promessa:
“Porei dentro de vós o meu Espírito e farei que andeis nos meus estatutos, guardeis os meus juízos e os observeis” (Ezequiel 36:27).
“Guarda o bom depósito, mediante o Espírito Santo que habita em nós” (2 Timóteo 1:14).

Primeiro vem a provisão de um novo coração; o depois vem habitação do Espírito Santo. É sempre necessário ter o novo coração, antes que o Espírito Santo possa residir nele. Ter o Espírito Santo residente, é uma marca que distingue o cristão.

O ESPÍRITO TRANSFORMANDO O CRENTE

Quando o Espírito Santo habita no crente, por que que há resultados diferentes nas pessoas que se convertem? Afinal de contas não é o Espírito de Deus? Como pode algumas pessoas passar por notáveis transformações, enquanto outras se esforçam para mudar? Por um lado, Deus não nos força, Ele requer de nós responder com obediência. Temos de nos render ao Seu espírito. Sem essa rendição, entramos no caminho do Espírito e O impedimos de trabalhar em nossa vida.

“Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor” (2 Cor. 3:18). O nosso
O Propósito do Pai, é que reflitamos Cristo. E isto só podemos fazer quando nos rendemos incondicionalmente ao poder transformador do Espírito Santo.

O ESPÍRITO ENCHENDO O CRENTE

Já refletimos sobre o enchimento do Espírito Santo. Aqui fazemos apenas um link da transformação operada em nós por Ele e o Seu enchimento. O resultado da vida transformada, que se rendeu completamente ao Espírito Santo, é uma vida “cheia do Espírito.” Temos a escolha de levar uma vida transformada, cheia do Espírito, ou permanecer com vida espiritual estagnada. Deus TUDO NOS PROVÊ. Tudo quanto é necessário para uma vida cristã vitoriosa, plena, abundante, é parte da Redenção que Cristo nos conquistou. Mas a opção de usufruir de tudo isso, o que só é possível pela nossa rendição ao Espírito Santo, é nossa. O dar é de Deus, mas o possuir é do homem.
“Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei.” … Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências” (Gálatas 5:18,22-24).

Quando somos conduzidos pelo Espírito, nossas circunstâncias não importam, o fruto do Espírito se manifesta em nossas vidas. Por exemplo, Paulo e Silas, em Atos capítulo 16, foram espancados terrivelmente e colocados em grilhões em prisão escura. Poder-se-ia pensar que sentiriam pena de si mesmos, e perguntassem a Deus como Ele poderia permitir que aquilo ocorresse. Pelo contrário, eles louvaram a Deus na prisão, antes de ele serem postos em liberdade.

“E, havendo-lhes dado muitos açoites, os lançaram na prisão, mandando ao carcereiro que os guardasse com segurança. O qual, tendo recebido tal ordem, os lançou no cárcere interior, e lhes segurou os pés no tronco. E, perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos os escutavam” (Atos 16:23-25).

O ESPÍRITO CONDUZINDO O CRENTE EM VITÓRIA

Ora, se estamos cheios de Espírito, por que ainda nos deparamos com tantas lutas? Estamos sendo aperfeiçoados; ainda não somos perfeitos. Estamos em processo de transformação, dia a dia, na imagem da glória do Senhor Jesus (2 Cor. 3:18). Às vezes pecamos, por causa da ira, luxúria, orgulho, avareza, ódio, inveja, falta de perdão, … nomeie-se. Em outras ocasiões, consciente ou inconscientemente, optar por não seguir a liderança do Espírito Santo.

O Espírito Santo capacita-nos a vencer os gigantes do pecado em nossa vida, do mesmo modo como Israel venceu os gigantes da Terra Prometida. Doze espias viram os gigantes. Dez deles tiveram medo e se acharam impotentes para enfrentá-los. Josué e Calebe, todavia, embora vissem com os olhos físicos os mesmos gigantes, deixaram-se dominar por uma visão mais elevada: Deus estava com Israel e os gigantes seriam devorados, como se devora o pão. Sabiam que Yahweh os conduziria em triunfo e cumpriria cada uma de Suas promessas feitas aos Pais e à nação. Andaram na fé, e só eles, de todos aqueles que saíram do Egito, de 20 anos para cima, foram autorizados a entrar na Terra Prometida (Números 14:29-30). Estamos em guerra contra a carne, mas temos a escolha de render-nos a à carne ou ao Espírito.

“Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis. Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei. Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus” (Gálatas 5:17-21).

Depois de quarenta anos de peregrinação no deserto, Israel foi autorizado a entrar na Terra Prometida, liderado por Josué. Após de derrotar a inexpugnável cidade de Jericó, Israel foi derrotado na pequena cidade de Ai. Por quê? Por causa da desobediência de um homem, Acã, que conscientemente desobedeceu o mandamento de Deus, Israel não podia prevalecer. Josué lamentou a derrota, prostrado diante de Deus. Ele, contudo, disse-lhe que se levantasse e lidasse com o pecado cometido por Israel. Da mesma forma, como Josué, o Espírito Santo nos dá a capacidade de descobrir os nossos pecados, e removê-los de nossa vida. Não podemos apenas lamentar o pecado, temos de agir, temos o poder de vencê-lo (Josué 7), através do arrependimento, confissão e consequente abandono do mesmo.

Através da oração e das armas espirituais, temos o poder do Espírito para vencer essas áreas da nossa vida, que nos impedem de provar a plenitude do Espírito Santo. O poder do Espírito Santo, que não somente nos está disponível, mas é residente em nós, habilita-nos a vencer o pecado, o mundo, a carne e o diabo. O mesmo Espírito que nos regenerou, habita em nós, transforma-nos e nos enche da Sua presença e poder, está disposto a conduzir-nos de vitória em vitória. A nós compete submeter-nos, sem reserva a Ele.

ORAÇÃO

Meu Deus, “fico maravilhado, pois és muito mais que eu possa imaginar!” Quanto mais reflito na obra do Teu Espírito, tomando esse vaso imundo, que somos nós, e levando-o por um admirável processo de transformação, o que dizer-Te? Em reverente temor, admiração e uma gratidão que dói, cumpre-me renovar a determinação de viver rendido(a) ao Teu Espírito até às últimas consequências, para Teu louvor e glória! Amém

Post a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *