#100dias – 37 – Mortificando

Postado por em fev 28, 2014 no 100 dias - Plenitude da Unção, Blog

#100dias – 37 – Mortificando

#100DiasDeJejumEOração

DIA 37 (26.02) – A OBRA DO ESPÍRITO SANTO NA REDENÇÃO (5)

O ESPÍRITO SANTO MORTIFICANDO

Uma vez filhos de Deus, precisamos viver como tais. O filho sempre refletirá a natureza do seu pai. Se nascemos de novo, como filhos do Deus vivo, somos de uma nova espécie. A obra do Espírito Santo, prossegue em nossas vidas, agora levando-nos a mortificar as obras da carne: “Porque, se viverdes segundo a carne, caminhais para a morte; mas, se, pelo Espírito, mortificardes os feitos do corpo, certamente, vivereis” (Romanos 8:13).

O crente deve exercer sua responsabilidade, mortificando os feitos da sua carne. Assim como o Espírito Santo nos é concedido como Confortador e guia, Ele nos é dado para mortificar as obras do corpo.

O andar no Espírito não é alcançado apenas pelo nosso esforço, mas é obra do Espírito Santo. Nossa parte é submeter-nos. E aqui, é importante considerar alguns fatos e realidades:

• Quando alguém vem a Cristo, as exigências da lei já foram cumpridas por Ele. Por esta razão, estamos libertos de suas fortalezas: “Agora, porém, libertados da lei, estamos mortos para aquilo a que estávamos sujeitos, de modo que servimos em novidade de espírito e não na caducidade da letra” (Romanos 7:6).

• Devemos compreender que fomos crucificados com Cristo quando, Ele foi crucificado: “Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com Ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado” (Romanos 6:6).

• Estamos, portanto, mortos para o pecado: “Porquanto quem morreu está justificado do pecado” (Romanos 6: 7). Conscientes dessa realidade, precisamos tomar posse de nossa morte. É isto que Paulo quer dizer: “Assim também vós considerai-vos mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus” (Romanos 6:11).

Somente o Espírito Santo pode darmos a consciência desta realidade. Cristo pagou o preço pelos nossos pecados, e cumpriu as exigências da lei. Levou sobre Si nosso pecado, pelo que ele não tem mais reivindicação, exigência ou autoridade sobre nós. Por isso Paulo declara:

• “Logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim. (Gálatas 2:20).
• “E os que são de Cristo Jesus, crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências” (Gálatas 5:24).
• “Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo” (Gálatas 6:14).

O Espírito Santo torna agora possível andarmos em espírito. A Bíblia declara, claramente, que o pecado não tem mais domínio sobre nós e que, pelo poder do Espírito Santo, podemos andar em espírito, sem condenação.
• “Porque o pecado não terá domínio sobre vós; pois não estais debaixo da lei, e sim da graça” (Romanos 6:14).
• Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte” (Romanos 8:1-2).

E isso tornou-se possível pela morte e ressurreição de Cristo: “Porquanto o que fora impossível à lei, no que estava enferma pela carne, isso fez Deus enviando o Seu próprio Filho em semelhança de carne pecaminosa e no tocante ao pecado; e, com efeito, condenou Deus, na carne, o pecado” (Romanos 8:3).

A responsabilidade do homem é apropriar-se da provisão de Deus. Para tanto, conta com o Espírito Santo, que nos capacita a andar de acordo com Ele mesmo. “Porque, se viverdes segundo a carne, caminhais para a morte; mas, se, pelo Espírito, mortificardes os feitos do corpo, certamente, vivereis. Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus” (Romanos 8:13-14).

Deus não nos chamou para gastar o resto da vida enxotando o pecado, como se fazia com as aves de rapina em relação ao sacrifício. Ele chamou-nos, como filhos, para sermos vitoriosos, vencendo o inimigo e estabelecendo o Seu Reino. Ele conhece as nossas fraquezas, mas enviou Seu Filho para trazer-nos a redenção. Ele enviou também o Espírito Santo para torná-la possível.
É um fato que o homem, por si só, não pode provar a vida vitoriosa. Contudo, o Espírito Santo nos ajuda a apropriar-nos da provisão da obra completa de Cristo.

• Ele nos ajuda a caminhar com filhos (Romanos 8:14);
• Ele nos assegura o direito legal de filhos (Romanos 8:15);
• Ele testifica da transação de nos tornarmos filhos (Romanos 8:16);
• Ele nos assegura de que somos herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo (Romanos 8:17);
• Ele promete que o nosso sofrimento com Cristo resultará em sermos glorificados com Ele (Romanos 8:17);

Nesses versículos de Romanos 8, vemos que o Espírito Santo assiste a noiva para que ela não se aparte dEle, nem mesmo por um momento. O Espírito Santo está nos ajudando a conservar os olhos no amado de nossas almas, até o dia das bodas do Cordeiro. O Espírito Santo, como “servo de Abraão,” está escoltando a noiva para se encontrar com seu Isaque. Ela exercita sua vontade para deixar seu ambiente e ser conduzida ao seu noivo. É responsabilidade do servo convencê-la de que Isaque é digno da sua confiança, amor e compromisso por toda a vida. Foi privilégio do servo embelezar a noiva com presentes, segurança e um caminho seguro.

O Espírito Santo é o precioso servo do Pai. Ele não fala de Si mesmo, mas de alguém maior do que Isaque. Ele O exalta, atrai-nos para Ele e prepara-nos, mortificando tudo que possa ser indesejável. Ele prepara a Ester espiritual e a Rebeca com perfumes e óleos para a eterna união com o Cordeiro. Quão precioso é o Espírito Santo! Quão nobre é Sua tarefa! Quão puros seus motivos! Vamos dar as boas-vindas ao Seu trabalho em nós, para a glória de Deus.

ORAÇÃO

Pai, diante dessa obra tão profunda do Teu Espírito, só posso tornar aas palavras de Paulo o irromper do meu coração:
“Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como do Teu conhecimento! Quão insondáveis são os Teus juízos, e quão inescrutáveis os Teus caminhos! Por que quem compreendeu a Tua mente, Senhor? ou quem foi Teu conselheiro? Ou quem Te deu primeiro a Ti, para que lhe seja recompensado? Porque de Ti e por Ti, e para Ti, são todas as coisas; glória, pois, a Ti eternamente! Amém.” (Romanos 11:33-36)

Valnice Milhomens

http://www.youtube.com/watch?v=6SXQsoVkffw
http://www.youtube.com/watch?v=PLkHdd9gUfo

Post a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *