#100dias – 68 – Makrothumia

Postado por em mar 29, 2014 no 100 dias - Plenitude da Unção, Blog

#100dias – 68 – Makrothumia

DIA 68 (29.03) – O FRUTO DO ESPÍRITO SANTO NO CRENTE (21)

paciência (1)

 “Mas o fruto do Espírito é … Paciência (Longanimidade)” (Gálatas 5:22)

SIGNIFICADO DO FRUTO

Em nosso mundo impaciente e egocêntrico, uma qualidade do caráter rara, é a paciência ou longanimidade. Este é um atributo de Deus, sendo, consequentemente, fruto do Espírito Santo. Quando Paulo enumerou as nove qualidades chamadas “o Fruto do Espírito,” em Gálatas 5:22, dividiu-as em três grupos principais. Vimos o primeiro, que aborda as virtudes que levam nosso pensamento a focar-se em DEUS: Amor, Alegria e Paz. O segundo grupo contém aquelas virtudes que dirigem nossa atenção ao próximo. Apontam para a forma de nos relacionarmos com nosso semelhante, começando com PACIÊNCIA (longanimidade em várias versões da Bíblia).

A qualidade da paciência é tida por muitos como passividade e tolerância. Todavia, o ensino Bíblico vai muito além disso. O que é a paciência para alguém com um ente querido em um voo que desaparece e as autoridades, depois de dias de busca, não tem noção do seu paradeiro? O que é a paciência para uma criança de quatro anos esperando o dia do seu aniversário? E para uma família que aguarda o retorno da guerra de um ente querido soldado, enviado a combater em um conflito armado? O que é paciência para um missionário ou o pastor que testemunha, ora, prega e ensina durante anos, e vê tão pouca resposta positiva? O que é paciência na mente do apóstolo Paulo, quando ele diz aos Gálatas: “O fruto do Espírito é… paciência”?

SIGNIFICADO DA PALAVRA

Paulo diz aos  Colossenses: “Corroborados com toda a fortaleza, segundo o poder da Sua glória, para toda a perseverança e longanimidade com gozo” (1:11). A Longanimidade ou paciência é aquela capacidade dada pelo Espírito Santo de confiar nas promessas de Deus. Não é uma emoção passiva, mas na realidade é uma expressão de fé e força do cristão, que vem do Espírito nele residente. A paciência vem quando começamos a ver as coisas da maneira que Deus as vê (2 Pedro 3:8-9 e Efésios 4:2).

Há duas palavras gregas traduzidas como paciência no Novo Testamento. “Hupomonē”, que significa permanecer sob, como quando alguém consegue suportar um tempo sob um fardo. Refere-se à constância em circunstâncias difíceis. E “makrothumia,” definida como “paciência, tolerância, conformidade, tardio em vingança.” “Makrothumia,” que é usada em Gálatas 5:22, é composta por duas palavras: “makros” (longo ou grande) e “thumia” (paixão ou temperamento).  Portanto, a qualidade chamada Paciência, literalmente significa ter um “fusível longo,” ao contrário de ser curto/rápido, temperamental. Ou seja, a capacidade de manter a calma durante um longo período de tempo. Uma pessoa paciente é capaz de suportar muita dor e sofrimento sem murmurar. Não se ira facilmente diante das injustiças que lhe são praticadas. Mantém a serenidade e aguarda em Deus para trazer-lhe conforto e lidar com o mal. Em se tratando de fruto do Espírito, só podemos possuir “makrothumia” através do poder e obra do Espírito Santo em nossas vidas. Como ocorre com os demais atributos, a paciência não faz parte da natureza adâmica.

SIGNIFICADO NÃO BÍBLICO

No grego não bíblico, a palavra frequentemente expressa a ideia de passividade ou resignação perante dificuldades esmagadoras ou problemas que não podem ser mudados. Há um tipo de estoicismo que, benigna ou passivamente, uma pessoa renuncia a uma situação que não pode ser mudada. Ocasionalmente, há uma conotação mais positiva de persistência — é teimosamente persistente, mesmo que as coisas se tornem cada vez mais duras e difíceis.

SIGNIFICADO BÍBLICO

O uso bíblico da palavra “makrothumia” não inclui esse conceito de passividade, nem resignação. Também não é sinônimo de temperamento calmo ou passivo. Para o filho de Deus, não é uma questão de ranger os dentes e estoicamente suportar alguma dor ou sofrimento. Nas Escrituras, “makrothumia” é usada relativamente às pessoas, isto é, ser paciente com as pessoas, em vez de com coisas ou acontecimentos. Barclay diz que “é a graça da pessoa que podia vingar-se de um dano, mas não o faz. É a longanimidade ou paciência que suporta feridas e mal feitos sem ser provocado à zanga ou vingança. É uma estabilidade de alma que, sob a provocação do direito de ‘acertar as contas’ ou mesmo ‘confrontar o erro’ com alguém, decide não fazê-lo.”

Paciência, no grego, “makrothumia,” fala da capacidade de suportar as fragilidades e provocações de outrem, a partir da consideração de que Deus tem nos suportado; e que, se Ele não o fizesse, seríamos rapidamente consumidos. Também pode significar a capacidade de atravessar todas as dificuldades e problemas da vida sem murmuração ou reclamação, submetendo-se, com alegria, a cada dispensação da providência de Deus, tirando, portanto, proveito de cada acontecimento. Seus olhos estão fitos no “Autor e consumador da fé” e não na nas circunstâncias que o cercam.

“A paciência é essa qualidade de domínio de si mesmo na etapa de provocação, que não se desforra de forma apressada ou castiga imediatamente. É o oposto de irritação e está associada com a misericórdia, e é usada por Deus.” (VIM).

DEFINIÇÕES

Aqui estão as diferentes definições de dicionários Bíblicos para a palavra PACIÊNCIA OU LONGANIMIDADE:

• Tolerância, paciência;

• Tolerante paciência e estabilidade sob provocação;

• Paciência sob animosidade, sem nenhum pensamento de retaliação;

• Paciência, resistência, estabilidade e autodomínio;

• Contenção sob sofrimento e resistência perante adversidade;

• Capacidade de suportar perseguição e maus tratos.

Atentando para todas essas definições, pode realmente concluir porque todos necessitamos que a paciência ou longanimidade do Espírito Santo comece a operar em nossas almas e personalidades. Quando somos forçados a ter que encarar qualquer tipo de adversidade, especialmente provocada por atitudes negativas dos que nos querem o mal, essa Paciência é uma qualidade que não nos pode faltar. Às vezes será a paciência e longanimidade do Espírito Santo a única coisa que nos dará a capacidade de permanecer firmes durante todo o tempo de uma tempestade ou provação.

Se aprendermos a andar e fluir com a paciência do Espírito Santo, em nossa vida diária, e caminhar com o Senhor, poderemos, então, entrar num estado muito mais repousante e pacífico de nossa mente e emoções. Como tudo que brota do Espírito, é uma virtude que independe do está fora de nós.

Se Deus é paciente, não devemos nos surpreender com o fato de que aqueles que “andam no Espírito” sejam também pacientes!

ORAÇÃO

Pai, reconheço que a prova de que alguém é cheio do Teu Espírito, passa pela manifestação de Tuas qualidades Divinas no relacionamento com os meus semelhantes. Trago diante de ti a marca da paciência. Que ela crie raízes tão profundas em meu ser, que manifeste tolerância diante do intolerante. Estabilidade emocional diante da provocação. Paciência perante a animosidade, sem qualquer pensamento ou sentimento de vingança ou retaliação. Que no prolongar dos provas, resista até ao fim, mantendo o controle da situação. Que em meio à oposição, perseguição, calúnia ou qualquer forma de adversidade, o fruto da longanimidade se torne mais evidente, e o meu coração seja conservado na mais perfeita paz. Amém!

    1 Comentário

  1. Tremenda sustentação teorica e pratica!

Post a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *