#100dias – 69 – A Paciência de Deus

#100dias – 69 – A Paciência de Deus

Postado por em mar 29, 2014 no 100 dias - Plenitude da Unção, Blog

#100dias – 69 – A Paciência de Deus

#100DiasDeJejumEOração

DIA 69 (30.03) – O FRUTO DO ESPÍRITO SANTO NO CRENTE (22)

paciência (2)

 “Mas o fruto do Espírito é … Paciência (Longanimidade)” (Gálatas 5:22)

A PACIÊNCIA DE DEUS

A paciência ou longanimidade, como todas as expressões do Fruto do Espírito, é atributo de Deus. A Bíblia revela essa Sua marca como uma qualidade do Seu caráter que, na falta de melhor expressão,  desencoraja-O, por longo tempo, a exercer retaliação em relação àqueles que pecam contra Ele. Isto está perfeitamente em sintonia com o testemunho do Apóstolo Pedro, que conviveu de perto com Jesus e aponta para o Seu exemplo: O qual, quando o injuriavam, não injuriava, e quando padecia não ameaçava, mas entregava-se àquele que julga justamente” (1 Pedro 2:23).

TARDIO EM IRAR-SE

Quando a palavra grega “makrothumia” é usada em referência a Deus, é geralmente traduzida como “longanimidade” ou “tardio em irar-se.” Barclay declarou que a maior verdade sobre esta palavra é que ela descreve o caráter do próprio Deus. Vemos isto bem evidente no diálogo entre Moisés Yahweh. Deus lhe: “Yahweh, Yahweh, Deus compassivo e misericordioso, longânimo, cheio de amor paciente e fiel” (Êxodo 34:6 – BKJ) ” …tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade” (Fiel).  Esta contenção de Yahweh é exposta através dos Salmos: Ele é compassivo e misericordioso, lento para a ira e rico em misericórdia (Salmo 86:15; 103:8; 145:8). Interessante é notar que sua longanimidade caminha de mãos dadas com a misericórdia. Por isto Jeremias exclama:

“As misericórdias de Yahweh são a causa de não sermos consumidos, porque as Suas misericórdias não têm fim; novas são cada manhã; grande é a Tua fidelidade” (Lamentações 3:23,24).

EM SUA PACIÊNCIA DEUS ESTENDE O PERDÃO

Neemias traz à memória este mesmo atributo em sua oração: “Porém Tu, ó Deus perdoador, clemente e misericordioso, tardio em irar-Te, e grande em beneficência, tu não os desamparaste” (Neemias 9:17).

Joel garante que esta qualidade de Deus O levará a contemplar o coração arrependido: “E rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes, e convertei-vos Yahweh vosso Deus; porque ele é misericordioso, e compassivo, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e se arrepende do mal” (Joel 2:13).

Sendo um Deus de paciência, ou seja, lento para a cólera, Yahweh estava sempre pronto para conceder o perdão e derramar Sua graça sobre o Seu povo. O Majestoso, Onipotente Deus, graciosamente limita o seu justo furor e oferece o perdão a todo aquele que vai a Ele em arrependimento e aceita a Sua graça.

É-nos difícil compreender a extensão da paciência de Yahweh. Exemplo clássico disto foi a dificuldade do profeta Jonas entender e aceitar Sua paciência e disposição de perdoar os “grandes pecadores” dos seus dias: Os ninivitas. Custou-lhe quase a própria vida aprender essa maravilhosa verdade sobre o seu Deus. O mesmo ocorre conosco. Nossa mente não concebe a extensão de Sua longanimidade. Definitivamente nosso Deus é misericordioso, gracioso, e está sempre pronto a perdoar em Seu amor eterno, e é muito, muito, muito paciente.

A PACIÊNCIA É ACOMPANHADA DE OUTROS ATRIBUTOS

Vemos nos últimos versículos citados o atributo de Deus da Paciência aliado a outros da mesma espécie. Jonas, em sua oração, declara: “Ah! Yahweh! Não foi esta minha palavra, estando ainda na minha terra? Por isso é que me preveni, fugindo para Társis, pois sabia que és Deus compassivo e misericordioso, longânimo e grande em benignidade, e que te arrependes do mal” (Jonas 4:2).

Esta ênfase continua no Novo Testamento e é nele ampliada. Pedro diz: Tenham em mente que a paciência de nosso Senhor significa salvação” (2 Pedro 3:15, NVI).  Portanto, a paciência de Deus, ou lentidão em derramar Sua ira, não é por causa de Sua clemência ou falta de vontade de agir. É na realidade uma oportunidade para Seus filhos se arrependerem e confiarem no Salvador. Em Sua paciência, o Pai aguarda, não querendo que ninguém pereça, mas que todos venham a Cristo e se entreguem a Ele (2 Pedro 3:9).

A PACIÊNCIA QUE ESPERA

Escrevendo a Timóteo, Paulo narra como ele havia blasfemado do Salvador e perseguido Seus seguidores. Na verdade, ele alegou ser o principal dos pecadores. Mas Jesus foi extremamente paciente com ele. Esperou até que Saulo estivesse pronto a dizer: “Senhor, que queres que eu faça? Renuncio tudo por Ti e me entrego a Ti, sem reservas.”

Com paciência, Deus nos espera sempre! E não só nos espera, mas ainda nos persegue com o seu abundante amor. Jamais desiste de nós. E é esta paciência, fruto do Espírito, que Ele quer ver manifesta em nossa vida. Como, porém, podemos falar de Sua amorosa e bondosa paciência e da nossa, ao mesmo tempo? Simplesmente porque Ele mesmo é a fonte. Não precisamos desenvolver a paciência. Ela cresce de forma natural no coração do crente cheio do Espírito Santo e obediente ao seu Deus. Trata-se do fruto do Seu Espírito trabalhando dentro de nós e se manifestando através de nós. Deixemos que Ele viva a vida de Cristo em nós, e o fruto se tornará evidente.

ORAÇÃO

Ó Yahweh, “Deus misericordioso e piedoso, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade!” Graças, pois tenho provado a cada dia Tuas misericórdias sem fim. Verdadeiramente és “Deus perdoador, clemente e misericordioso, longânimo e grande em beneficência.” Nunca me desamparaste. Não fora Tua paciência comigo, não mais existiria. Recebe a mais profunda expressão do meu amor e gratidão por sua paciência perdoara, que me faz viver. Amém!

Post a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *