#100dias – 71 – A Paciência de Cristo em nós

#100dias – 71 – A Paciência de Cristo em nós

Postado por em mar 31, 2014 no 100 dias - Plenitude da Unção, Blog

#100dias – 71 – A Paciência de Cristo em nós

DIA 71 (01.04) – O FRUTO DO ESPÍRITO SANTO NO CRENTE (24)

paciência (4)

“Mas o fruto do Espírito é … Paciência (Longanimidade)” (Gálatas 5:22)

Tendo visto a paciência de Deus para conosco e refletido sobre o fato de que Seu propósito é que ela se manifesta em nossas relações para como os semelhantes, concentremo-nos agora neste aspecto:

A PACIÊNCIA DE CRISTO EM NÓS

Se somos filhos de Deus, temos que nos portar como tais. O filho tem, necessariamente, o DNA do pai. Portanto, o fruto da Paciência deve ser algo natural no cristão. Para começar, devemos compreender que a paciência não é sinal de fraqueza, mas brota de uma posição de poder, em Deus. Podemos ter a capacidade de vingar-nos ou causar problemas ao ofensor, mas a paciência do Espírito em nós traz autocontenção e serenidade de reflexão. Perder a paciência, sim, é um sinal de fraqueza. Revela que minhas atitudes são reações emocionais provocadas por atitudes de terceiros, e não pelo fruto do Espírito desenvolvido em meu caráter.

Quando o Espírito Santo produz em nós a Paciência, Ele está nos tornando mais parecidos com Cristo. Usando a expressão paulina, Cristo está sendo formado em nós. Paulo fala da “paciência de Cristo” (Tessalonicenses 3:5). Agora mesmo Ele está à direita do Pai, pacientemente, aguardando a conclusão do Seu plano em nossas vidas. Lemos: Mas este (Jesus), havendo oferecido para sempre um único sacrifício pelos pecados, está assentado à destra de Deus, daqui em diante esperando até que os seus inimigos sejam postos por escabelo de seus pés” (Hebreus 10:12-13).  Portanto, devemos trazer em nossa própria personalidade a marca da Paciência, como Cristo é paciente.

EXEMPLOS DE PACIÊNCIA

Tiago exorta os crentes: “Sede pacientes até a vinda do SENHOR.” Depois destaca vários exemplos de paciência, desde o lavrador que, pacientemente, espera as chuvas, até Jó e os profetas (Tiago 5:7-11). Consideremos algumas das circunstâncias nas quais eles conservaram a paciência para com um povo que os desprezava e maltratava:

  • Jeremias foi jogado em uma cisterna (Jeremias 38:1-16);
  • Elias se desgastou tanto na luta com Jezabel, que queria morrer (1 Reis 19:1-8);
  • Daniel foi atirado na cova dos leões por um rei que era seu amigo (Daniel 6:16-28);
  • Enquanto Deus adiava o julgamento, Noé pregou por 120 anos sem ter uma única conversão (2 Pedro 2:5).

A PACIÊNCIA DEMONSTRADA SOB PRESSÃO

Paulo escreve: Com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor” (Efésios 4:2). Esta deve ser a conduta do cristão diante dos seus semelhantes. Paulo declara: E na verdade todos os que querem viver piamente em Cristo Jesus padecerão perseguições” (2 Timóteo 3:12). Porventura não é em meio a essas circunstâncias que o fruto da Paciência tem sua chance de se manifestar?

Por causa da nossa fé em Cristo e vida de piedade, seremos atacados nas mais diversas áreas. Desprezados, criticados, caluniados, depreciados, perseguidos, injustiçados, submetidos às mais diversas formas de pressão. Todavia, ao passarmos por estas circunstâncias, devemos reluzir o Fruto da Paciência. O precioso Espírito Santo gera em nosso ser, no meio de tais adversidades, um espírito de Paciência, que não procura represálias, mas estende favor e graça, à semelhança do Mestre. Os interesses e a sensibilidade do nosso eu desaparecem. Levantamo-nos acima das ofensas. Lançamos mão da Paciência de Cristo como a arma mais efetiva e incisiva para passar por cima dos vitupérios e afrontas, e revelar o incomparável amor de Deus, residente em nós.

O Senhor nos dá o Fruto da Paciência, justamente para vencer estas adversidades, pois agora está em nós a Paciência de Cristo, pelo Poder do Espírito Santo. O oposto da paciência é a agitação, o desânimo, e o desejo de vingança. Deus não quer que Seus filhos sejam submetidos a tais sentimentos negativos. Não se trata de vingar-nos; pelo contrário, a longanimidade do Espírito em nós levar-nos-á a estender o amor de Deus residente em nós (Romanos 12:19).

DEMONSTRAÇÃO DA PACIÊNCIA

Deus é paciente, e o Seu Espírito produz o fruto da paciência em nós. Mas como demonstrá-la aos outros, uma vez que a recebemos dEle? Digamos:

ü Não à auto defesa em nossa vida; quem nos julga é o Senhor;

ü Não à sensibilidade para reagir de forma negativa; somos movidos por princípios e não por reações emocionais;

ü Não às represálias; a vingança pertence ao Senhor;

ü Não ao contra ataque, mas estar preparados a apresentar a outra face;

ü Não à disputa; estamos preparados por Cristo o Senhor, para lhes dar até nossa capa.

ü Se nos obrigarem a caminhar um quilômetro, caminharemos dois.

ü Se alguém vier a nos pedir algo de que necessita, estamos habilitados  a ajudá-lo com o que temos.

O cristão que dá vasão ao Fruto do Espírito em sua vida, manifestada na forma da Paciência ou longanimidade, aguenta críticas e injúrias; nega-se a si mesmo. No fim da caminhada verá os resultados positivos, porque seu único interesse é servir a seus semelhantes, ganhar almas para Cristo e deixar que toda honra e glória sejam de nosso Mestre, Jesus Cristo, nosso supremo exemplo de Paciência.

ORAÇÃO

Pai, que desafio! Refletir sobre o Fruto do Teu Espírito, é mergulhar no oceano da revelação dos Teus próprios atributos. És admirável! És muito mais do que se possa descrever ou mesmo compreender. És mais elevado que os céus. És mais majestoso do que os montes eternos. “Os céus dos céus, não te podem conter!” Agora, refletir sobre a reprodução das elevadas qualidades do Teu caráter em nós, por meio do Teu Espírito, é estonteante. Temível! Assombroso, mesmo! Todavia, em reverente temor, só podemos dizer: “Tens liberdade, Santo Espírito. Forma Cristo em mim e o Teu Fruto se tornará evidente.” Amém!

    5 Comentários

  1. Que maravilha sermos assistidos pelo Espírito Santo a cada dia até que as marcas de Cristo sejam evidenciadas em nosso caráter e conduta ! Doce paciência !

  2. Abro meu inteiro ser para que esse fruto do Espirito Santo seja manifesto atraves de mim. que coisa linda!

    • Chamou=me atenção: Enquanto Deus , adiava o Julgamento. Noé pregou por 120 anos, sem ter uma única conversão. (Povo de dura servil).

      • É por isso e outras mais que: Paulo desprezou seus títulos. Todos Eles não lhe formaram o DNA do Pai

  3. Que mensagem maravilhosa, estou vivendo um momento tao difícil em minha vida que não sei reagir de outra maneira a não ser esperar inteiramente em Deus.Pois a Ele e só a Ele pertence a vingança. enche me santo Espirito de Deus dos teus frutos cada dia mais…

Post a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *