#100dias – 31 – Atributos

Postado por em fev 20, 2014 no 100 dias - Plenitude da Unção, Blog

#100dias – 31 – Atributos

#100DiasDeJejumEOração DIA 31 (20.02) – A DEIDADE DO ESPÍRITO SANTO (2) ATRIBUTOS O Espírito Santo tem a natureza Divina do Deus Triuno. Quando Jesus instituiu o batismo nas águas, nomeou o Espírito Santo como uma das três pessoas do Deus Trino (Mateus 28:19). O fato de que Ele é citado em último lugar, não indica uma posição inferior, ou que se originou em outro tempo. Nem o fato de que cada uma das três pessoas seja citada separadamente, quer dizer que cada uma tenha sua própria natureza Divina. A natureza Divina do Espírito Santo não está separada da do Pai e do Filho. A Escritura ensina que há um só Deus, (1 Coríntios 8:4) com uma só natureza (Mateus 28:19). Não há três Deuses com três naturezas divinas. “Cada uma das três pessoas possui esta única e indivisível essência Divina em sua totalidade.” (Francis Pieper) Consistente com isto, a Bíblia demonstra que os ATRIBUTOS do Espírito Santo são os mesmos do Pai e do Filho. Por exemplo: • A ETERNIDADE: O Espírito é eterno. “Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a Si mesmo imaculado a Deus…” (Hebreus 9:14). De Yahweh é dito: “Antes que os montes nascessem, ou que tu formasses a terra e o mundo, mesmo de eternidade a eternidade, tu és Deus.” (Salmo 90:2). • A ONIPOTÊNCIA: O Espírito Santo é onipotente, todo poderoso. “E, respondendo o anjo, disse-lhe: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e o poder do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus” (Lucas 1:35). • A ONIPRESENÇA: O Espírito Santo é onipresente (presente em todos os lugares). Diz o Salmista: “Para onde me irei do teu Espírito, ou para onde fugirei da tua face? Se subir ao céu, lá tu estás; se fizer no inferno a minha cama, eis que tu ali estás também…” (Salmos 139:7-10). • A ONISCIÊNCIA: O Espírito Santo é onisciente (tudo sabe). Paulo declara: “…Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus” (I Coríntios 2:10,11). • A SANTIDADE: O Espírito é santo, absolutamente puro. Paulo diz que Jesus foi “Declarado Filho de Deus em poder, segundo o Espírito de santificação, pela ressurreição dentre os mortos…” (Romanos 1:4). Davi, sentindo-se imundo, roga ao Pai: “Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo” (Salmo 51:11). • O CRIADOR – O Espírito Santo é o Criador de todas as coisas, juntamente com o Pai e o Filho (Gênesis 1:1,2; Jó 33:4 Salmo 104:30; Jó 26:13) Sim, os atributos do Espírito Santo revelam que Ele é Deus. É o “Espírito de graça” (Hebreus 10:29) e de amor (Romanos 15:30). Se o...

Leia Mais »

#100dias – 30 – Nomes e Títulos

Postado por em fev 19, 2014 no 100 dias - Plenitude da Unção, Blog

#100dias – 30 – Nomes e Títulos

#100DiasDeJejumEOração DIA 30 (19.02) – A DEIDADE DO ESPÍRITO SANTO (1) NOMES E TÍTULOS Começamos nossas reflexões falando sobre a PERSONALIDADE DO ESPÍRITO SANTO. Olhemos brevemente para a Sua DIVINDADE. Ele é Deus, sendo o terceiro membro da Trindade. Como tal, precisamos conscientizar-nos de que Ele é soberano, o Senhor da Igreja, e não nosso servo. O Consolador não é o servo do crente para satisfazer seus caprichos. Ele é Deus de Deus, para ser obedecido. Pela nossa atitude, muitas vezes pensamos nEle como um servo. Aquele que deve nos agradar, nos abençoar. Quantas vezes buscamos o Espírito Santo de forma superficial e equivocada, pedindo-lhe que acrescente o que nos falta, ajudando-nos a realizar algo para Deus. Mas o que Ele quer é nossa completa submissão e consagração, para que Ele mesmo possa realizar tudo em nós e através de nós, sem obstáculos colocados por nossa falta de entendimento. Ele não deve satisfazer nossas exigências. Somos nós que devemos satisfazer as Suas. Somos chamados a permitir que Ele ocupe Seu lugar de Deus Soberano em nossas vidas. Temos falhado individual e coletivamente, como Igreja, por não entender qual o verdadeiro papel do Espírito Santo. Cristo O enviou como Seu Vice-Regente, a fim de tomar Seu lugar como o “Outro Consolador,” para ser o membro presente da Santíssima Trindade e governar Sua Igreja. É assim que O vemos no livro dos Atos dos Apóstolos. É através dEle que Deus habita a Igreja. Somos edificados, juntos, como uma habitação de Deus, através do Espírito Santo. Como podemos provar a Sua Divindade? Pelos TÍTULOS que lhe são dados, Seus ATRIBUTOS, Suas OBRAS e HONRA que lhe é devida. NOMES E TÍTULOS DO ESPÍRITO SANTO Por que o Espírito de Deus é chamado SANTO? Porque existem muitos espíritos, mas somente o de Deus é Santo (1 João 4:1). Também porque Sua principal missão em relação aos crentes é a de santificá-los. A palavra espírito significa literalmente “fôlego” ou “vento,” em hebraico (ruach) e em grego (pneuma). A palavra “Espírito” em si não dá a entender a Divindade, assim como as palavras pai e filho não inferem em si a Divindade. Porém o fato de que este Espírito com frequência é chamado de Espírito Santo, claramente indica que Ele é Deus. (Salmo 99:9; Isaías 6:3). As traduções da Bíblia em geral O reconhecem, colocando a palavra Espírito em maiúscula quando o contexto indica que está falando do Espírito Santo. A identidade Divina do Espírito Santo também é ressaltada nas seguintes passagens conhecidas da Escritura. • O apóstolo Pedro advertiu a Ananias: “Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, e retivesses parte do preço da herdade? … Não mentiste aos homens, mas a Deus” (Atos 5:3,4). • O apóstolo Paulo deu os nomes “Senhor” e “Deus” ao Espírito Santo quando escreveu sobre os dons espirituais: “Ora, há diversidade...

Leia Mais »

#100dias – 29 – A Missão definida

Postado por em fev 18, 2014 no 100 dias - Plenitude da Unção, Blog

#100dias – 29 – A Missão definida

#100DiasDeJejumEOração DIA 29 (18.02) – O ESPÍRITO SANTO NA VIDA DE JESUS – PARTE VI   AGINDO NO PODER DO ESPÍRITO (2) A MISSÃO DEFINIDA Jesus veio a este mundo com uma missão. Ele continua a cumpri-la através de Seu Corpo. Ele a define usando a profecia de Isaías 61:1-2, ressaltando seus vários aspectos. Deixa claro que o poder do Espírito Santo nEle estaria por trás de todas as Suas realizações. Examinemo-los com a consciência de que Sua missão nos é transferida, e a habilidade para cumpri-la nos está disponível. 1. A Missão de Pregar o Evangelho aos pobres – para anunciar a boa notícia àqueles que foram desprovidos de riqueza, posição, influência e honra. Aqueles que, literalmente, se encolhem amedrontados diante de um grande Deus de poder e glória. Jesus veio para os pobres, financeira, moral e espiritualmente! (Mt 11:28; Is. 55:1; Ap 22:17.) 2. A Missão de curar os de coração despedaçado – a cura daqueles que sofreram extremo abatimento e tristeza! Fala daqueles cujas almas foram dilaceradas. Literalmente, “estar debaixo dos pés de um conquistador”. 3. A Missão de apregoar liberdade aos cativos – literalmente: “Aqueles que estão conservados na ponta da lança.” Para declarar que há liberdade para todos os prisioneiros da lança de Satanás! 4. A Missão de recuperar a vista aos cegos – para dar visão aos entenebrecidos pelos ardis de Satanás, que cega o entendimento dos homens. Literalmente, os mental e espiritualmente cegos. 5. A Missão de pôr em liberdade os oprimidos. “Libertação do mundo das trevas aos prisioneiros da escuridão”. Para libertar da escravidão os que foram esmagadas, ou oprimidos. Satanás está se divertindo às custas até dos filhos de Deus! Ele não tem o direito de lançar lixo em sua vida! Ele não tem o direito de se infiltrar em sua mente, nem de destrui-lo(a). 6. A Missão de anunciar o ano aceitável de Yahweh – para anunciar que as portas da salvação foram abertas, as portas da cura e da libertação de todo o poder do inimigo foram escancaradas. Para nos lembrar que existe um tempo glorioso quando o povo de Deus vai estar com Ele no céu (Ap. 21:4). Para nos recordar que chegará o dia quando a justiça e a bênção plena reinarão sobre a terra! Tudo isto Jesus realizou no poder do Espírito Santo. Esse poder do Espírito está presente em Sua vida, desde a concepção no ventre de Maria. “…Descerá sobre ti o Espírito Santo, e o poder do Altíssimo te envolverá..” (Lucas 1:35). Sob esse poder somos, também, concebidos como filhos do Deus vivo, verdadeiras reproduções de Jesus Cristo. Tão logo se apresenta no batismo de João, o Espírito Santo vem sobre Ele e o Pai o apresenta ao mundo com: “Tu és o meu Filho amado” (Lc 3:22). A partir de então, vemos a FONTE do poder, o próprio Espírito Santo, agindo nEle...

Leia Mais »

#100dias – 28 – Agindo no Poder do Espírito

Postado por em fev 17, 2014 no 100 dias - Plenitude da Unção, Blog

#100dias – 28 – Agindo no Poder do Espírito

#100DiasDeJejumEOração DIA 28 (17.02) – O ESPÍRITO SANTO NA VIDA DE JESUS – PARTE VI AGINDO NO PODER DO ESPÍRITO (1) Estamos examinando o relacionamento de Jesus com o Santo Espírito. A partir do registro de Lucas, destacamos cinco níveis, cada um tocando uma das áreas de Sua vida e ministério. Ao findar Seu ministério terreno, Ele transferiu para os discípulos Sua vida e missão. Para tanto, prometeu a habilidade Divina que nos é outorgada pelo mesmo Espírito de Deus. Resumindo o que já vimos até aqui: • O NASCIMENTO de Jesus, como Filho do Homem na terra, é resultado da obra do Espírito, gerando-O no ventre de Maria. Disse Gabriel: “Descerá sobre ti o Espírito Santo, e o poder do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus” (Lucas 1:35). Do mesmo modo, nós somos gerados como filhos de Deus, pela obra regeneradora do Espírito Santo. “Por meio de um único Espírito, fomos todos imersos num único corpo… e a todos nós foi dado beber de um único Espírito” (1 Coríntios 12:13). A imersão no Corpo de Cristo pelo Espírito é a essência do novo nascimento. Assim nos tornamos participantes de Sua natureza. • Jesus foi BATIZADO NO ESPÍRITO SANTO, logo após seu batismo nas águas (Lucas 3:21). Ali o Pai proclama ao mundo que Ele é Seu Filho, o prometido, o Redentor. A partir de então, Ele desenvolve Seu ministério. Prometeu o mesmo batismo aos Seus discípulos e ordenou-lhes que antes de saírem a pregar, aguardassem em Jerusalém aquela experiência (Atos 1:4). O Espírito desceu e todos foram batizados nEle. Pedro logo anuncia que aquela promessa era “para todos quantos o SENHOR, nosso Deus chamar!” (Atos 2:39). Trata-se da habilidade para cumprir a missão • Lucas registra que Jesus foi para o deserto “CHEIO DO ESPÍRITO” (4:1). E Ele assim permaneceu, inteiramente controlado pelo Espírito Santo. Novamente, esta experiência é destinada a todo Filho de Deus, pelo que Paulo ordena que sejamos continuamente cheios, isto é, controlados pelo Espírito, momento após momento (Efésios 5:18). • Lucas destaca ainda que Jesus, foi GUIADO, conduzido, dirigido pelo Espírito ao deserto (4:1). E isto foi padrão em sua vida. Somos, como filhos, igualmente, chamados a ser guiados pelo Espírito Santo todos os dias da nossa vida. Esta é uma marca de um filho maduro, como visto na reflexão anterior (Romanos 8:14). • Finalmente, Lucas declara que Jesus voltou para a Galileia “no poder do Espírito” (4:14). Em suas realizações Ele usa armas espirituais. Haverá, porventura, arma mais potente que o “poder do Espírito Santo?” Nosso grande desafio é desenvolver os mesmos cinco níveis de relacionamento com Espírito de Cristo. Como vimos, • No nascimento, o Espírito nos gera como Filhos de Deus. Esta é nossa POSIÇÃO. • No Batismo no Espírito Santo, recebemos a habilidade...

Leia Mais »