#100dias para a Plenitude da Unção!

Postado por em abr 29, 2014 no 100 dias - Plenitude da Unção, Blog

#100dias para a Plenitude da Unção!

#100DiasDeJejumEOração DIA 100 (30.04) “O ESPÍRITO DE YAHWEH, O SOBERANO, ESTÁ SOBRE MIM, PORQUE O SENHOR ME UNGIU!” (1) Yahweh me ungiu para: “Proclamar liberdade aos cativos e libertação do mundo das trevas aos prisioneiros da escuridão:” LIBERTAR. O Espírito nos habilita com a unção e nos envia como profetas, para pregar; como sacerdotes, para curar, e também como um rei, para proclamar liberdade a todos os prisioneiros do pecado, da opressão do mal e da escravidão de apetites pessoais. Proclamamos libertação do domínio do pecado e também como Cristo nos habilita a triunfar sobre o mal, renunciando o diabo e suas obras. A palavra de Deus, o Espírito Santo e o sangue de Cristo vencem o mundo; portanto, devemos levar esperança aos “prisioneiros da escuridão.” Estamos revestidos de autoridade para quebrar os grilhões prisioneiros e deixar ir em liberdade aquele por quem Cristo pagou um preço de plena libertação. Publiquemos, pois, a glória do Seu nome, mostrando às pessoas como se apropriarem da Sua graça, amor e libertação. Yahweh me ungiu para: “Para anunciar a todos o ano aceitável de Yahweh, e o Dia da vingança no nosso Deus.” Ser ARAUTO-GUERREIRO ESPIRITUAL. O Espírito Santo nos unge para guerrear contra os inimigos. Não somente proclamamos que chegou o dia tomar de volta tudo o que o diabo roubou (jubileu). Cristo proclama o dia da vingança do nosso Deus contra tudo o que é mal. Está chegando o dia quando os não-cristãos terão de comparecer diante do grande Trono Branco para juízo de sua vida de pecado e devassidão. Sim, anunciamos que Deus julgará vivos e mortos e esse dia se aproxima. Nós também prestaremos contas diante do Tribunal de Cristo de tudo quanto fizermos. Aprendamos, pois, a lutar o bom combate da fé, revestir-nos da completa armadura de Deus e ir para a frente da batalha pelos corações e mentes das pessoas em todo o mundo. Yahweh me ungiu para:   “Para consolar todos os que andam tristes:” CONSOLAR. Há tanta tristeza no mundo de hoje com poucas pessoas dispostas a trazer conforto para o ferido! O Espírito de Deus nos habilita a exercer o ministério de consolador através da promessa: “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e o Deus de toda a consolação; que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados por Deus” (2 Coríntios 1:3,4). Que o Espírito nos dê corações enternecidos que provam empatia diante dos tristes e abatidos. A unção vem para sermos condutores da consolação Divina a fim de remover a tristeza e trazer a alegria de Yahweh, que infunde força. Yahweh me ungiu para: “Dar a todos os que estão de luto e amargurados em Sião, uma linda coroa em vez de cinzas:”...

Leia Mais »

#100dias – 99 – O Espírito de Yahweh está sobre mim…

Postado por em abr 28, 2014 no 100 dias - Plenitude da Unção, Blog

#100dias – 99 – O Espírito de Yahweh está sobre mim…

#100DiasDeJejumEOração DIA 99 (29.04) “O ESPÍRITO DE YAHWEH, O SOBERANO, ESTÁ SOBRE MIM, PORQUE O SENHOR ME UNGIU!” (1) Estas palavras encabeçam o decreto a gerar em 2014 e serve de base para a Convenção que começa dentro dois dias. Nossos corações gemem e suspiram pela plenitude da unção para a qual existimos como filhos de Deus num mundo em trevas. A redenção da Pátria é a visão que não se aparta dos nossos olhos. Viver o espírito que operava na Igreja em Jerusalém, é nossa desafiadora vocação. Nossa missão: “Ser uma comunidade de adoradores de Yahweh, evolvida na busca e salvação do perdido, para fazer dele um discípulo de Jesus Cristo, isto é, Sua reprodução, no caráter e na missão.” Para cumpri-la, dependemos do Poder e habilidade disponíveis na unção do Espírito. Nada mais oportuno, portanto, do que mergulhar no rio do Espírito e encharcar-nos da Sua presença, renovando e ampliando a habilidade gerada pela Sua unção a fim de cumprir a tarefa que nos é confiada. Isaías 61:1-3 é um texto chave, que nos aponta para a fonte e propósito da unção. Trata-se de uma promessa sobre o Messias, cabalmente cumprida em Cristo, em Seu ministério terreno. Este foi o texto que Ele selecionou para seu primeiro sermão, na sinagoga de Nazaré, onde Ele crescera. (Lucas 4:18-19). Todavia, logo após Sua ressurreição Ele declarou: “Como o Pai me enviou em missão permanente pela qual ainda sou responsável, assim vos envio a vós” (João 20:21-Wuest). Jamais podemos perder de vista o fato de que Jesus é “o grão de trigo que caiu na terra e morreu para dar muito fruto.” Ele se reproduz em cada um que nasce de novo. Seu propósito é que todos possamos ter a mesma experiência com o Seu Espírito e poder declarar: “O Espírito de Yahweh, o soberano, está sobre mim, porque o SENHOR me ungiu!” Podemos declarar que o Santo Espírito está dentro de nós, se é que fomos redimidos. Paulo declara: “Não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?” (1 Coríntios 6:19). SIGNIFICADO DA UNÇÃO Ungido: A palavra hebraica  é “masah,” quer dizer, literalmente, “esfregar”, mas geralmente é usada para significar “ungir, consagrar.” Ela ocorre 70 vezes no Antigo Testamento e é usualmente empregada para indicar separação para um ofício ou função específica. O Substantivo Messias (“Mashiah“) vem de “masah” e significa “ungido.” “O Ungido é designado e estabelecido publicamente para um status divino, com autoridade divina… isto implica em sua invencibilidade e proteção divina e em ser qualificado e equipado para a tarefa pelo Espírito do EU SOU!” (Notes de Waltke). De todo os ensino Bíblico podemos destacar três coisas: 1. A unção é um elemento Divino de separação de alguém para uma determinada missão (Êxodo 30:30). Juntamente com a unção é...

Leia Mais »

#100dias – 98 – Uma Nova Identidade

Postado por em abr 27, 2014 no 100 dias - Plenitude da Unção, Blog

#100dias – 98 – Uma Nova Identidade

#100DiasDeJejumEOração DIA 98 (28.04) – UNÇÃO X IDENTIDADE (4) UMA NOVA IDENTIDADE Não há dúvida de que nós vivemos na geração dos tempos finais! Por esta razão, o Espírito de Deus Se apressa a preparar o Seu povo para o regresso de Jesus! E nessa preparação divina, Ele está levantando um povo que assume sua real identidade, a fim de que possa levar a bom termo a missão que lhe foi confiada, de levar este Evangelho a todas as nações do planeta, antes que Ele volte. O Espírito Santo está liberando, de forma abundante, Sua unção. A unção vem para formar dentro de nós uma identidade! Por causa disto, posicionalmente, nós nos tornamos filhos de Deus! O grande problema, porém, é que nós nos chamamos “filhos de Deus” e, na maioria das vezes, nem sequer sabemos o que significa ser filho. Ser filho de alguém é ter a sua natureza, ser gerado pela sua semente. Cada pessoa tem um pai, e um só. Por quê? Pelo fato de que uma só semente o trouxe à luz. Aquele cuja semente o gerou, é seu pai. Dele recebe o nome. Sua identidade está ligada aos pais que o trouxeram ao mundo. Quem está em Cristo tem uma nova identidade! Deus nos criou como “filhos”. Adão foi chamado “filho de Deus” porque procedeu de Deus, foi gerado por Ele (Lucas 3:38). É interessante notar, no capítulo cinco de Gênesis, versículo três, a declaração de que Adão “gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem, e lhe chamou Sete”. Ora, Adão fora gerado conforme a imagem e semelhança de Deus. No entanto perdeu a glória dessa imagem divina. Perdeu sua identidade com Deus, e, agora, seus filhos herdavam sua própria identidade: de homens pecadores, rebeldes, de naturezas corrompidas, que não conheciam a Deus. Seu espírito morreu: o princípio de morte entrou dentro dele. Suas emoções, sua mente, sua vontade foram corrompidas. Mas não queremos falar da queda. Falaremos de redenção. RELACIONAMENTO DE ALIANÇA Em várias passagens na Bíblia, Deus é conhecido como o “Deus de Abraão, Deus de Isaque e Deus de Jacó.” O que significa isto? É o Deus da Aliança! E o que é uma aliança? É o mais sagrado de todos os compromissos entre duas pessoas, que não deve ser quebrado e pelo qual, todas as coisas se tornam comuns: bens e dívidas. Se entrarmos numa aliança, conforme o costume dos povos antigos, isto implicará no fato de que tudo o que é meu é teu, e tudo o que é teu, é meu. Meus bens são teus e teus bens são meus. Minhas dívidas são tuas e tuas dívidas são minhas. Teus filhos são meus e meus filhos são teus. Um dos ritos, no estabelecimento de uma aliança entre duas pessoas, era a troca de nomes: cada parceiro recebia parte do nome do outro. O nome representa...

Leia Mais »

#100dias – 97 – Consolidando a Unção

Postado por em abr 26, 2014 no 100 dias - Plenitude da Unção, Blog

#100dias – 97 – Consolidando a Unção

#100DiasDeJejumEOração DIA 97 (27.04) – UNÇÃO X IDENTIDADE (3) CONSOLIDANDO A UNÇÃO A esta altura é preciso salientar, que nada é automático. A transformação gerada pela unção não ocorre automaticamente. Nossa atitude é que vai determinar o que a unção fará em nossa vida. Entre cada promessa de Deus, e o seu cumprimento, há um deserto. Há um lugar onde existe probabilidade de dúvidas e recuos. Assim, o tempo entre a promessa e o seu cumprimento, dependerá de nossa atitude. Israel tinha a promessa de entrar na terra. Ao fim de dois anos, acampou-se em suas fronteiras, mas permaneceu 40 anos apara tomar posse da promessa. Isso aconteceu, não porque Deus quisesse que o deserto se prolongasse por  40 anos, mas porque o povo falhou em assumir a nova identidade. Poderíamos analisar a vida de dez crentes que se entregaram a Cristo no mesmo dia. Todos receberam a mesma unção inicial que os fez filhos de Deus, no entanto verificaremos que cada um se encontra num diferente nível de unção, experiência e crescimento. Por quê? Será que Deus olhou mais para um, do que para outro? Não. A atitude de cada um para com a unção é que foi diferente. Saul e Davi foram ambos ungidos para ser reis, mas o que cada um fez com a unção, determinou o curso de suas vidas. De Davi a Bíblia diz: “um homem segundo o coração de Deus” (Atos 13:22). Não é que fosse perfeito, mas amava profundamente a Deus e O servia com integridade de coração. Por causa disto o Espírito começou a formar dentro de Davi uma identidade condizente com a unção. Entre a unção e o assumir o trono passaram-se muitos anos. O que Deus estava fazendo em sua vida durante aquele período? Formando dentro dele a identidade de um ungido de Deus, com quem Ele estabeleceria uma aliança de que o Messias viria da sua descendência. O que dizer de Saul? A despeito de ter passado pela mesma experiência de Davi, termina seus dias em total fracasso. Ele não soube lidar com a unção. Olhemos para Moisés. Ele nasceu com uma unção divina para libertar Israel da escravidão egípcia. Aos 40 anos, quis cumprir a missão de Deus, mas falhou, pois ainda não sabia usar as armas espirituais e lançou mão do braço de carne. Deus, então, o levou ao deserto por mais quarenta anos. Fez isso porque o rejeitara? Mil vezes não. Fê-lo para que, na Sua economia divina, pudesse formar dentro de Moisés a identidade de um Estadista, capaz de liderar o povo na libertação da escravatura e de levar esse povo a se organizar como uma nação teocrática. Paulo é outro exemplo que poderíamos trazer à tona. Encontrou-se com Jesus no caminho de Damasco e teve uma dramática experiência de conversão. Ali foi ungido apóstolo aos gentios, conforme as palavras do Senhor a Ananias:...

Leia Mais »

#100dias – 96 – O propósito da Unção

Postado por em abr 25, 2014 no 100 dias - Plenitude da Unção, Blog

#100dias – 96 – O propósito da Unção

#100DiasDeJejumEOração DIA 96 (26.04) – UNÇÃO X IDENTIDADE (2) O PROPÓSITO DA UNÇÃO SEPARAR Unção significa separação. Você foi separado para Deus. Conforme Êxodo 30:22-30, quando pessoas e objetos eram ungidos, estabelecia-se que estavam separados para o serviço de Deus. Por esta razão eram chamados “santos”, isto é, separados para o uso exclusivo de Deus. A unção era feita para separar alguém para uma determinada posição ou tarefa. Era uma cerimônia de consagração, dedicação. Tudo quanto era ungido, se colocava em uma nova posição, fossem pessoas ou objetos, eram santos ao Senhor. EXEMPLOS: Jacó unge uma coluna como Casa de Deus (Gênesis 28:18,22). A unção do Tabernáculo e seus utensílios, os tornam santos (Êxodo 40:9-11). Arão e seus filhos são ungidos e se tornam sacerdotes do Senhor: “Farás também chegar Arão e seus filhos à porta da tenda da congregação… Vestirás Arão das vestes sagradas, e o ungirás, e o consagrarás para que me oficie como sacerdote. Também farás chegar seus filhos, e lhes vestirás as túnicas, e os ungirás como ungiste seu pai, para que me oficiem como sacerdotes; sua unção lhes será por sacerdócio perpétuo durante as suas gerações” (Êxodo 40:12-15). Barnabé e Saulo são ungidos, separados para o apostolado: “E, servindo eles ao Senhor e jejuando, disse o Espírito Santo: Separai-me, agora, Barnabé e Saulo para a obra a que os tenho chamado” (Atos 13:2). HABILITAR A unção tem o propósito de habilitar. Vemos isto de modo claro na vida de Jesus, conforme relato do profeta Isaías, repetido por Lucas 4:18-21: “O Espírito do SENHOR Deus está sobre mim, porque o SENHOR me ungiu para pregar boas-novas aos quebrantados, enviou-me a curar os quebrantados de coração, a proclamar libertação aos cativos e a pôr em liberdade os algemados; a apregoar o ano aceitável do SENHOR e o dia da vingança do nosso Deus…” (Isaías 61:1-3). “Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com poder, o qual andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com Ele” (Atos 10:38). O mesmo ocorreu em relação aos discípulos: “mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra” (Atos 1:8). TRANSFORMAR A unção traz consigo um elemento transformador. Confere-nos uma nova identidade, para que possamos desenvolver a missão que temos na Terra. A unção do Espírito de Deus veio sobre a nossa vida com este objetivo: mudar a nossa identidade, para que possamos realizar aquilo para o que Deus nos chamou. São muitos os exemplos bíblicos do poder transformador da unção, mas olhemos para dois deles: Saul e Davi. O relato bíblico informa: Saul é ungido e tem o coração mudado. “Tomou Samuel um vaso de azeite, e lho derramou sobre a cabeça, e o...

Leia Mais »