Carta Aberta à Igreja Evangélica Brasileira

Postado por em out 10, 2014 no Blog

Carta Aberta à Igreja Evangélica Brasileira

São Paulo, 09 de outubro de 2014.Amados irmãos em Cristo Jesus – Senhor nosso e Rei das Nações –, líderes cristãos, servos e ministros de nosso Eterno Deus: graça e paz, misericórdia e saúde, prosperidade e alegria, sejam acrescentadas a todos e a seus familiares.Em amor, peço a todos, que leiam até o final e em oração.Se esta Santa Convocação está chegando às suas mãos, certamente é porque o Senhor nosso Deus entende que você faz parte, que é parte imprescindível de Seus planos para esta hora, que deve envolver-se, e pode fazer alguma coisa pelo País.Humildemente, como servo de todos, com grande peso de responsabilidade em meu coração, no temor do Senhor, dirijo-me aos amados do Altíssimo nesta hora sumamente importante e decisiva, depois de ter sido alertado por Ele em visão recebida dia 23 de agosto e agora em sonhos, na madrugada desse dia 09 de outubro de 2014.Em face do que vi e ouvi, ao mesmo tempo em que entendendo o momento delicado que vivemos na nação brasileira, venho suplicar que todos entremos em concordância de oração e jejum em favor do 2º Turno das Eleições.Sei que não sou uma única voz que clama, que muito já tem sido feito no mesmo sentido, que a batalha não é nova e muitos já pelejam antes de mim. E não quero, de forma alguma, reconhecimento ou notoriedade, menos ainda menosprezar o que já foi levado a cabo em favor do Brasil.Outras mobilizações já foram feitas e produziram frutos, mas a hora e o quadro atual indicam que não podemos baixar a guarda.O momento, altamente delicado, demanda ações espirituais unificadas em CARÁTER EMERGENCIAL. Além de tudo quanto já foi feito em oração e jejuns até agora, entendo que é hora de mobilizar a todos de nosso rol de relacionamentos com uma só finalidade e objetivo: resgatar os rumos de nossa nação.Não são questões meramente políticas e partidárias que estão em jogo. É a nossa Pátria que está em perigo! Nosso País corre o risco de perder seu destino profético e algo deve ser feito urgentemente.A Igreja Evangélica brasileira encontra-se, lamentavelmente, dividida, apesar de todos os escândalos de corrupção e desconstrução do patrimônio nacional e de ações contrárias aos princípios de moral, da família e da liberdade religiosa e de expressão.Humildemente, por amor ao Brasil, suplico que nos unamos e mobilizemos o maior número de cristãos, líderes e igrejas possível, para cobrirmos a última semana deste mês com jejuns, orações e adoração.HUMILDEMENTE PROPONHO:– Uma semana de jejum unificado de 20 a 27 de outubro de 2014.– 24 horas de intercessão unificada no mesmo período.– 24 horas de adoração unificada entre os dias 24 e 25 deste mês.Suplico, em nome de Jesus Cristo, que batalhemos nesse período em unidade a favor do País. Nosso Deus é Soberano e está no controle de todas as coisas em Seu Trono. Mas, como Igreja,...

Leia Mais »

Festa dos Tabernáculos

Postado por em out 8, 2014 no Blog

Festa dos Tabernáculos

As Festas de Yahweh eram centrais na vida de Israel. São muitas as referências a elas, tanto no Antigo quanto no Novo Testamento. Elas contêm importante informação sobre o plano e dimensões de nossa grande redenção. As sete festas de Yahweh (Levítico 23) são: 1. Páscoa 2. Pães Asmos 3. Primeiros frutos 4. Festa das Semanas (Shavuot), conhecida como Pentecoste (da palavra grega ‘pentekoste’, que quer dizer 50), porque ocorre no quinquagésimo dia após a Páscoa. 5. A Festa das Trombetas (Yom Turuah, também conhecido como Rosh Hashanah) seguida pelo 6. Dia da Expiação (yom Kippur) e, finalmente, 7. A Festa dos Tabernáculos (Cabanas). As três primeiras ocorrem na primavera, Pentecoste no início do verão e as últimas três na colheita de outono. Cada uma dessas Festas tem uma tríplice aplicação: (1) Comemoram um evento na história de Israel; (2) Apontam profeticamente para um aspecto da redenção de Jesus, o Messias. (3) Apontam para um estágio na redenção do crente. As Festas comemoram grandes eventos na história de Israel e antecipam realidades maiores, como a carta aos Hebreus declara: “Ora, visto que a lei tem sombra dos bens vindouros, não a imagem real das coisas, nunca jamais pode tornar perfeitos os ofertantes, com os mesmos sacrifícios que, ano após ano, perpetuamente, eles oferecem” (Hb 10:1) Paulo diz que os Sábados e as Festas são sombras do que há de vir, mas a substância é Cristo. “…porque tudo isso tem sido sombra das coisas que haviam de vir; porém o corpo é de Cristo” (Cl 2:17). Elas nos fornecem um maior retrato de muitas facetas de nossa redenção. Nós, que viemos ao Messias Jesus, viemos às grandes realidades antecipadas pelas Festas. No caminho de Emaús Jesus explicou a dois dos discípulos que toda a Escritura aponta para Sua obra (Lc 24:13-30). As Festas ilustram a obra completa de Jesus. Eles apontam para sete facetas principais de Sua obra redentiva, que todos os crentes deveriam compreender. 1. Páscoa: Ilustra a obra de Cristo como o Cordeiro que morreu por nossos pecados para que sejamos livres da penalidade do pecado. 2. Pães Ázimos: Ilustra Sua morte por nós, a qual leva ao fim o poder do pecado sobre nós. 3. Primeiros frutos: Ilustra Jesus como o Primogênito dentre os mortos e o Cabeça da Nova Criação. 4. Pentecoste: Ilustra o dom do Espírito Santo para outorga de poder. 5. Trombetas: É o toque de despertar para proclamar o retorno triunfante do Messias. 6. Expiação: Antecipa Seu tornar-se o bode expiatório e levar nossos julgamentos e o julgamento das nações as quais acompanharão Seu triunfante retorno. 7. Tabernáculos: Cumprir-se-á plenamente quando Jesus regressar para assumir Seu lugar como Rei da terra. Ocupará o Trono de Davi e encherá a terra como o conhecimento da glória de Deus. SIGNIFICADO CRISTÃO DAS FESTAS 1. Páscoa: Prefigura a cobertura do pecado através do sangue de Jesus...

Leia Mais »