Jesus, o supremo presente do Pai ao ser humano

Postado por em dez 24, 2014 no Blog

Jesus, o supremo presente do Pai ao ser humano

O mundo hoje, de uma forma ou de outra, se prepara para celebrar o Natal (nascimento) de Cristo. Trata-se de uma tradição com variadas características em diferentes nações. Uma festa que, para a maioria dos celebrantes, nada tem a ver com Cristo. Para a maior parte dos cristãos autênticos, uma ocasião a lembrar o nascimento do Redentor. Todavia, sem focar os aspectos negativos da celebração, gostaria de refletir sobre o nascimento de Cristo na perspectiva do profeta Isaías. Isaías, um profeta messiânico, começa o capítulo 9 com uma promessa de esperança: “Apesar de tudo, eis que não haverá mais escuridão para todos quantos estavam desesperançados.” Ele acabara de anunciar juízos, concluindo: “…volverão seus olhos para a terra e só enxergarão a aflição e a mais apavorante escuridão. E todos estes serão lançados para dentro das densas trevas” (8:22). Todavia raiará um novo dia de visitação lá do Alto e o profeta o anuncia como fato passado: “O povo que andava nas trevas viu uma grande luz; sobre os que habitavam na terra da sombra da morte resplandeceu a luz” (9:2). “Tu multiplicaste este povo, a alegria lhe aumentaste; todos se alegrarão perante Ti, como se alegram na ceifa e como exultam quando se repartem os despojos. Porque Tu quebraste o jugo da sua carga e o bordão do seu ombro…” (9:3,4). Não mais trevas! Não mais desesperança! Não mais apavorante escuridão!   Uma Grande Luz vem dissipar as trevas! Luz que resplandece, mesmo em terra de morte! Resplendor que traz vida e multiplicação, Que desperta esfuziante alegria, Gozo que desperta a Presença dessa Luz!   Presença Divina, que traz consigo o quebrar de todo jugo e escravidão! A Luz que vem para libertar os filhos prisioneiros de toda sorte de escuridão! O que de fato provocará tudo isso? O SUPREMO PRESENTE DE DEUS PAI ao mundo perdido, mergulhado nas trevas que as consequências do pecado nos infligiram. Isaías descreve esse presente, ressaltando seus atributos e missão: “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o governo está sobre os Seus ombros, e se chamará o Seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.  Do aumento deste governo e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no Seu reino, para o firmar e o fortificar com juízo e com justiça, desde agora e para sempre; o zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto” (Isaías 9:6-7). Todos sabemos que Jesus não nasceu no dia 25 de dezembro. Todavia, não importa o dia ou mês do nosso calendário em que Ele se tornou um nós a fim de nos redimir. Desde que Ele veio vivemos O DIA DA SALVAÇÃO. Logo, todos os dias do calendário humano trazem consigo um convite a celebrar o Redentor, Cristo, o Senhor! Que tal, pois, parar um pouco hoje para refletir sobre QUEM ELE É na...

Leia Mais »