Festa dos Tabernáculos

Postado por em out 8, 2014 no Blog

Festa dos Tabernáculos

As Festas de Yahweh eram centrais na vida de Israel. São muitas as referências a elas, tanto no Antigo quanto no Novo Testamento. Elas contêm importante informação sobre o plano e dimensões de nossa grande redenção.

As sete festas de Yahweh (Levítico 23) são:

1. Páscoa
2. Pães Asmos
3. Primeiros frutos
4. Festa das Semanas (Shavuot), conhecida como Pentecoste (da palavra grega ‘pentekoste’, que quer dizer 50), porque ocorre no quinquagésimo dia após a Páscoa.
5. A Festa das Trombetas (Yom Turuah, também conhecido como Rosh Hashanah) seguida pelo
6. Dia da Expiação (yom Kippur) e, finalmente,
7. A Festa dos Tabernáculos (Cabanas).

As três primeiras ocorrem na primavera, Pentecoste no início do verão e as últimas três na colheita de outono.

Cada uma dessas Festas tem uma tríplice aplicação:
(1) Comemoram um evento na história de Israel;
(2) Apontam profeticamente para um aspecto da redenção de Jesus, o Messias.
(3) Apontam para um estágio na redenção do crente.

As Festas comemoram grandes eventos na história de Israel e antecipam realidades maiores, como a carta aos Hebreus declara:
“Ora, visto que a lei tem sombra dos bens vindouros, não a imagem real das coisas, nunca jamais pode tornar perfeitos os ofertantes, com os mesmos sacrifícios que, ano após ano, perpetuamente, eles oferecem” (Hb 10:1)

Paulo diz que os Sábados e as Festas são sombras do que há de vir, mas a substância é Cristo. “…porque tudo isso tem sido sombra das coisas que haviam de vir; porém o corpo é de Cristo” (Cl 2:17).

Elas nos fornecem um maior retrato de muitas facetas de nossa redenção. Nós, que viemos ao Messias Jesus, viemos às grandes realidades antecipadas pelas Festas.
No caminho de Emaús Jesus explicou a dois dos discípulos que toda a Escritura aponta para Sua obra (Lc 24:13-30). As Festas ilustram a obra completa de Jesus. Eles apontam para sete facetas principais de Sua obra redentiva, que todos os crentes deveriam compreender.

1. Páscoa: Ilustra a obra de Cristo como o Cordeiro que morreu por nossos pecados para que sejamos livres da penalidade do pecado.
2. Pães Ázimos: Ilustra Sua morte por nós, a qual leva ao fim o poder do pecado sobre nós.
3. Primeiros frutos: Ilustra Jesus como o Primogênito dentre os mortos e o Cabeça da Nova Criação.
4. Pentecoste: Ilustra o dom do Espírito Santo para outorga de poder.
5. Trombetas: É o toque de despertar para proclamar o retorno triunfante do Messias.
6. Expiação: Antecipa Seu tornar-se o bode expiatório e levar nossos julgamentos e o julgamento das nações as quais acompanharão Seu triunfante retorno.
7. Tabernáculos: Cumprir-se-á plenamente quando Jesus regressar para assumir Seu lugar como Rei da terra. Ocupará o Trono de Davi e encherá a terra como o conhecimento da glória de Deus.

SIGNIFICADO CRISTÃO DAS FESTAS

1. Páscoa: Prefigura a cobertura do pecado através do sangue de Jesus vertido no Calvário (Rm 3:25; Ef 1:7).
2. Pães Ázimos: Prefigura o despojar da nossa velha vida e sua natureza através da cruz de Jesus e a jornada rumo ao nosso destino nEle (Rm 6:3-12).
3. Primeiros frutos: Prefigura o recebimento de nova vida do Espírito – Sua ressurreição vitoriosa – vida em nosso espírito.
4. Pentecoste: Comemora a outorga da Lei no Sinai e prefigura o revestimento de poder dos crentes com Espírito Santo. Prefigura ainda a dádiva do Espírito Santo para ser Seu guia (At 1:5,8).
5. Trombetas: É o toque de despertar dos crentes anunciando “eis o Noivo”, chamando-nos a uma fé firme e forte, uma militância consistente e um cooperar com os propósitos de Deus para Israel (Lc 21:14-31). Nossos destinos se encontrarão.
6. Expiação: Uma lembrança mais de que todo acesso a Deus é através da remissão dos pecados baseada na substituição de Jesus que se tornou nosso bode expiatório e levou sobre Si nossos pecados. Simboliza também o despojar dos vestígios do pecado através de uma rendição mais profunda, e do fogo refinador do Espírito Santo, o qual prepara a “noiva sem mancha nem rugas” para o retorno do Noivo (Hb 12:4-11) 1 Pe 4).
7. Tabernáculos: Antecipa a vinda do Senhor Jesus para estabelecer Seu Reino visível na Terra e a glorificação que os crentes receberão em Sua vinda. A plenitude desse estágio final ainda não foi manifesto aos crentes, mas está reservado para a hora do retorno de Cristo. Também antecipa a colheita final para a Igreja e a plenitude de nossa redenção.

Para quem deseja saber mais, recomendamos um artigo neste site:http://ensinandodesiao.org.br/artigos-e-estudos/a-festa-dos-tabernaculos-sucot-ou-cabanas/

    1 Comentário

  1. Muito bom, louvo a Deus por estes ensinos, pois tenho a convicção, que somente o conhecimento, e o conhecimento das coisas de Deus,nos levarão a verdade que é Cristo.

Post a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *